Profil

Declaração de Graz para o Desenvolvimento Cooperativo

Não cremos poder melhorar a situação do mundo todo.

Mas PODEMOS mudar a desigualdade no Mundo passo a passo

  • pelo contato pessoal
  • pelos encontros interculturais
  • por meio de estruturas locais
  • pelo financiamento de mini projetos

 

O QUE É A ‘DECLARAÇÃO DE GRAZ’?

  No início da década de 1970, algumas pessoas jovens de Graz, Áustria,  iniciaram um grupo de auto - taxação (contribuição voluntária) a fim de angariar fundos para ajudar o Terceiro Mundo. Desta iniciativa, denominada DOG (do inglês: Declaration of Graz) surgiu uma Associação para o desenvolvimento cooperativo in países do hemisfério Sul.

 

ESTAMOS CONVENCIDOS

Que o empobrecimento e a triste situação desses países devem-se:

  • à expropriação dos seus recursos naturais e de seus produtos, pelos impérios coloniais em séculos de imperialismo
  • à super - exploração de sua força de trabalho, mesmo depois do fim da era colonial
  • à ordem econômica Mundial engendrada e mantida pelos países do Norte.

Ao longo do tempo, as elites do Sul foram tomando o lugar e desempenhando o papel dos exploradores coloniais do passado.

 

ESTAMOS CONVENCIDOS

Que é de suma importância criar, nos países do Norte, uma consciência pública de que a nossa riqueza é apenas um lado da moeda da economia Mundial,  sendo o outro,  a miséria e a pobreza dos países do Sul.

 

AFIRMAMOS

Que a globalização econômica experimenta atualmente, uma profunda crise. O longo período de crescimento sustentado depois da II ª Guerra Mundial se acabou para sempre. Hoje, a economia Mundial caracteriza-se por uma competição feroz por mercados e bases produtivas, na tentativa de limitar a queda das taxas de lucros face à crescente super - produção de mercadorias.

 

O QUE PODEMOS FAZER?

Temos que nos conscientizar do fato de que este tipo de desenvolvimento ameaça as condições de vida e de sobrevivência de todos, especialmente daqueles que nos países do Sul, não pertencem à elite do capital internacional e  que são dependentes do seu trabalho para poder ganhar a vida;  particularmente os que lutam a partir de situações sociais mais frágeis, tais como mulheres, crianças, pessoas com condições especiais, refugiados e emigrados...

Estamos particularmente preocupados com as pessoas dos países do Sul que não têm a proteção de qualquer política pública de caráter social e não têm condições de trabalhar para ganhar a vida. Precisamos garantir que sua chance para ter uma vida com dignidade e independência não seja ameaçada pelas empresas transnacionais.

 

PRECISAMOS SER CLAROS SOBRE

Até que ponto nós já internalizamos as forças do sistema capitalista:

  • a compulsão pelo sucesso e pelo consumo, a ideologia da propriedade privada
  • a cegueira dessas forças em relação às conseqüências desastrosas para o ambiente social e natural
  • a cegueira desta compulsão para as conseqüências imprevistas da implantação de tecnologias perigosas para as pessoas e a natureza

 

COMO PODERMOS IMPEDIR

Que todo o planeta se transforme num campo de batalha por lucros maiores para uma minoria econômica, numa luta que ameaça destruir o equilíbrio social e ecológico mundial

 

DEFENDEMOS COM FIRMEZA

Os movimentos que lutam contra a desvantagem econômica dos países do Sul, com base nos mais elementares princípios e direitos sociais, usando todos os meios legais e legítimos de que possam dispor, e pelo direito de Estados independentes existirem por todo o mundo.

 

PRECISAMOS CONVENCER AS PESSOAS

Do fato de que para vivermos em paz, o Mundo precisa se orientar na direção de valores que permitam a segurança material, espiritual e a existência social de todos os povos do planeta. Uma orientação para a satisfação das necessidades principais da população global, para um tratamento cuidadoso e sustentável da natureza, mas acima de tudo, uma solidariedade consciente com todos os povos da terra cujos direitos humanos estejam ameaçados.

 

UM MUNDO ALTERNATIVO É POSSÍVEL

 

DOG se associa a todos os movimentos sociais que têm as mesmas metas: movimentos ecológicos e pela paz, iniciativas como a ATTAC e organizações de mulheres por todo o mundo

 

A MUDANÇA COMEÇA CONOSCO

Estamos convencidos que a compulsão para o sucesso e o consumo não é boa para nossas vidas.

Por isto investimos uma pequena parte de nossa prosperidade para financiar projetos de desenvolvimento autônomo de pequenas comunidades em países do Sul. Até hoje, já levantamos cerca de E$376.300 para mais de 25 projetos locais voltados para a melhoria de vida de grupos na África, América Latina ou Ásia. Providenciamos informação sobre diferentes tipos de iniciativas sociais na Áustria. Nós mesmos selecionamos os projetos que financiamos e damos muita ênfase ao contato direto com os executores dos projetos nos vários países.

 

DO PONTO DE VISTA DO NOSSO PROJETO

Os direitos humanos são essenciais, não negociáveis ou superáveis por diferenças culturais e religiosas. Por isto, promovemos sobretudo iniciativas de emancipação e ‘empoderamento’ de grupos sociais excluídos

 

POR ISTO NOSSAS PRIORIDADES SÃO

  • Projetos que combatam a pobreza rural e urbana, principalmente os que visem ao fornecimento de produtos regionais
  • Projetos que se oponham à destruição do meio ambiente e busquem a sustentabilidade social e ambiental
  • Projetos que promovam a alfabetização, a educação continuada e o treinamento técnico vocacional especialmente os voltados para o desenvolvimento de habilidades manuais das populações locais, a partir de qualificações e habilidades já existentes entre elas.
  • Projetos que levem em consideração a identidade cultural e as tradições dos públicos alvo
  • Projetos que apóiem grupos de mulheres trabalhando pela sua independência social, econômica e política
  • Projetos que combatam o trabalho infantil
  • Projetos que promovam a saúde, e adotem meditas médicas preventivas
  • Não apenas projetos específicos, mas preferencialmente, projetos integrados em programas mais abrangentes

 

DEMANDAS DIRECIONADAS AO NOSSO GOVERNO

  • Aumentar os fundos para o desenvolvimento cooperativo até o nível já acordado internacionalmente, de 0,7% do PIB (excluindo desta percentagem os valores alocados às empresas austríacas para a promoção de exportações para países em desenvolvimento). Este último financiamento deve-se dar por meio de uma taxa de compensação para matérias primas. [Não está claro a quem serve este tipo de financiamento]
  • Ações pró-ativas da Áustria para aliviar as dívidas daqueles países do Terceiro Mundo que apliquem políticas públicas de respeito aos direitos humanos e de proteção ambiental

 

Nos seis 30 anos de existência DOG já promoveu projetos aqui e no exterior, sobretudo na África e na América Latina, avaliados em 627.970 euros (incluindo daí o apoio financeiro a projetos dado pelo Governo Estadual.

 

versão portuguesa de Leda Benevello Castro